2009 A Direção Executiva do PDT e da FLB-AP nacional

A/C do Presidente do Conselho Curador da FLB-AP
A/C do Deputado Vieira da Cunha


Rio de Janeiro, 05 de maio de 2009

Na quarta-feira passada, dia 29 de abril de 2009, fui informado pelo Senhor Manoel Dias, Presidente da FLB-AP e secretário-geral do PDT, de minha demissão sumária dos quadros da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini. O motivo alegado para essa decisão foi um processo de reestruturação com o objetivo de diminuir os custos com o funcionamento da entidade.

Como militante do PDT, fiquei surpreso com o motivo apresentado pelo secretário-geral do PDT, pois nas inserções diárias do partido em rede nacional de televisão e em sua na página na internet o Presidente licenciado do PDT Carlos Lupi afirma em nome do partido que a crise econômica a afetar o mundo "não pode ser paga pelos trabalhadores porque ela é fruto do egoísmo do sistema financeiro internacional" e que "é hora de acreditar no Brasil e não demitir".

Minha surpresa se transformou em estupefação por minha relação com o partido nunca ter sido de caráter patronal. Fui profissionalizado pelo PDT há cerca de 11 anos, após quinze de militância na Juventude Socialista e no velho Instituto Alberto Pasqualini, convidado pela direção nacional do PDT, em uma reunião com o atual Presidente licenciado Carlos Lupi, para contribuir de forma profissionalizada na área de educação política na FLB-AP.

Por tudo isso, optei por exercer o direito de solicitar uma explicitação formal e oficial, por escrito, da parte do Sr Manoel Dias - responsável direto por minha demissão sumária -, a respeito das razões políticas e/ou administrativas que o levaram a tomar essa decisão. Prontamente e sem maiores rodeios, ele se comprometeu a confeccionar o documento explicitando tais motivos e entregar-me no dia 1º de maio, quando da assinatura de meu aviso-prévio.

Porém ao comparecer na FLB-AP no dia 04 de maio para assiná-lo, pois dia 1º de maio foi feriado do Dia do Trabalhador, fui informado pela funcionária Célia Lupi, diretora administrativa da FLB-AP e responsável por encaminhar minha rescisão contratual, que ela não recebera ou sequer foi orientada a me repassar qualquer documento relativo ao compromisso assumido verbalmente pelo Sr Manoel Dias no dia em que fui informado de minha demissão sumária.

Devido a essa quebra de compromisso, venho por meio desta solicitar formalmente que a Direção Executiva da FLB-AP e a Direção Nacional do PDT cumpram a palavra empenhada pelo Senhor Manoel Dias, já que o mesmo é Presidente da Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini e Secretário Nacional do PDT, e explicitem formalmente, através de documento oficial, as razões políticas e/ou administrativas que levaram a decisão de minha demissão sumária.

A atitude do Sr Manoel Dias de não prestar esclarecimentos oficiais, me conduz a insistir ainda mais na necessidade de um posicionamento das instâncias políticas em que ele toma coletivamente suas decisões, pois não posso me tornar refém de avaliações ou especulações sobre os motivos de minha demissão sumária, sejam as mesmas de boa fé ou carregadas de oportunismo e falta de ética.

Saudações Brizolistas,

Professor Aurelio Fernandes

Um comentário:

  1. Estou esperando até a presente data uma resposta. Devo confessar que não tinha a menor ilusão de que receberia quaisquer explicação por parte do Sr Lupi ou do Sr Vieira da Cunha.

    ResponderExcluir