Por um PDT caminhando pela esquerda.

Este material é a reprodução atualizada de propostas apresentadas nas reuniões do diretório estadual dos dias 04 de março, 09 de dezembro de 96 e 11 de julho de 97

Por um PDT caminhando pela esquerda.

A experiência não vem de se ter vivido muito mas de se ter refletido intensamente sobre o que se fez e sobre as coisas que aconteceram.
(Danilo Gandim)

A aprovação do novo estatuto é apenas o primeiro passo para avançarmos na construção de um PDT de massas a altura de nosso projeto histórico.
Entendemos por partido de massas uma organização política que tem seu projeto histórico e sua plataforma de lutas respaldada pelas massas, e não necessariamente um partido numericamente volumoso.
A implementação prática do novo estatuto e a, conseqüente, construção deste PDT de massas em nosso estado coloca para o diretório estadual uma série de desafios. O principal deles é nosso diretório estadual assumir o seu papel de direção e de formulação política, discutindo, aprovando e encaminhando um plano geral de ação política -linha política e plano de ação - do PDT/RJ para o biênio 97/98.
Porém, este desafio não se resume a decisões burocráticas e tem que ser enfrentado dentro dos princípios de organização esboçados em nosso novo estatuto. Através de discussões democráticas que garantam a participação da militância, o desenvolvimento das práticas de direção coletiva e da crítica e autocrítica que assegurem a direção única, a disciplina consciente e a unidade na ação necessárias a construção de nosso partido enquanto uma organização política popular e de massas.
Necessitamos deste plano geral de ação política, sob pena de caminharmos a reboque dos acontecimentos políticos e de eleições e se transformar em mais uma legenda no mercado eleitoreiro carioca e fluminense. Não podemos nos transformar em uma legenda inorgânica, sem chances reais de ter um grande desempenho na luta institucional ou popular e dependente dos políticos profissionais.
Nosso objetivo, enquanto brizolistas revolucionários ao apresentar para o diretório estadual uma proposta de ações gerais permanentes e especificas para o ano de 97/98 é contribuir para que nosso diretório estadual assuma o desafio de planejar nossas ações em todas as instâncias e consolide o PDT/RJ como um dos instrumentos de luta do povo trabalhador de nosso estado.

Ousar Lutar ! Ousar Vencer !

Organização e mobilização
Várias são as nossas debilidades partidárias nesta frente, desde a falta de democracia interna, de direção coletiva nos vários níveis, de unidade de ação e de disciplina consciente até, consequentemente, a falta de inserção organizada de nossa militância nos movimentos sociais e junto a população em geral. Falta-nos planejamento, até mesmo, no encaminhamento das tarefas mais elementares de uma organização política.
Objetivo principal: Permanente: Organizar e mobilizar o partido estimulando a democracia interna através de processos de discussão de planejamento de trabalho nas instâncias partidárias voltados para as lutas institucionais e populares
Ações Permanentes:
Calendário de reuniões ordinárias
As reuniões ordinárias deverão ser: bimestrais no diretório estadual, mensais nos diretórios municipais e zonais e quinzenais nos núcleos de base. As reuniões ordinárias das executivas deverão ser quinzenais. Os movimentos do partido reproduzem este calendário em suas instâncias.
Calendário de reuniões extraordinárias de planejamento e avaliação do trabalho
As reuniões de planejamento e avaliação deverão ser: semestrais no diretório estadual, quadrimestrais nos diretórios municipais e zonais, bimestrais nos núcleos de base ë
A primeira reunião do ano deverá aprovar um plano geral de ação política anual com avaliação semestral. Os movimentos do partido reproduzem este calendário em suas instâncias.
Nas reuniões de avaliação e planejamento é necessário a apresentação de um balancete financeiro. Somente tendo claro onde e para que o dinheiro das contribuições esta sendo aplicado a militância se sentirá comprometida a contribuir com o partido.
Ações imediatas
Implantação do novo estatuto
O PDT/RJ deve priorizar no segundo semestre de 97 as tarefas de implantação do novo estatuto partidário. Estas tarefas deverão ser inseridas dentro do desafio do ano de 97: fortalecer a nova estrutura partidária.
Devemos distribuir a todas as instâncias cópias da carta de Lisboa, do manifesto, do programa e, principal e fundamentalmente do novo estatuto.
Todas as instâncias partidárias deverão receber um manual sobre planejamento de trabalho e sobre formação de núcleos de base.

Formação
O diretório estadual deve assumir a viabilização de um plano estadual de formação política como uma questão estratégica e permanente.
Objetivo Principal: Permanente: política estadual de formação que contribua para fazer do PDT/RJ um partido ideológico e permanente.
Em 97/98: política de formação voltada para a implantação do novo estatuto.
Ações Permanentes
Escola de Formação Política do Diretório estadual
Esta escola vinculada a seção estadual da FAP e subordinada ao diretório estadual visa a implementação de: Cursos de capacitação política, Seminários sobre temas de capacitação política ou de interesse conjuntural, Círculos de Estudo por setores ou grupos (trabalhadores, negros mulheres, jovens etc.), etc.
Assessoria
O diretório estadual deve, de acordo com as demandas de cada instância, prestar assessoria em: organização, formação política, comunicação, políticas específicas para áreas estratégicas (Juventude, Mulheres, Negros etc.), políticas públicas, parlamentos, pesquisa.
Memória e Documentação
Esta atividade, vinculada a seção estadual da FAP e subordinado ao diretório estadual, visa arquivar e divulgar documentos ligados a história cotidiana do PDT. Um espaço onde a militância tenha acesso a informação e bibliografia tipicamente partidária (livros, revistas, jornais, vídeos, fitas cassete, etc.).
Ações 97/98
Cursos e seminários para os diretórios e movimentos do partido sobre planejamento e organização de núcleos de base.
Cursos e seminários sobre políticas públicas municipais para os prefeitos e vereadores.
Cursos e seminários sobre: O projeto histórico do PDT (Curso Básico do IAP - atualizado), a ética partidária do PDT e as prioridades de luta do PDT na luta parlamentar. Os candidatos a deputado federal e estadual terão que fazer estes cursos para assegurar sua candidatura para 98.

Comunicação
O diretório estadual, até hoje, não conseguiu viabilizar uma política estadual de comunicação permanente.
Objetivo Principal: Permanente: Implementar uma política de comunicação do diretório estadual que garanta, não apenas a agitação e a propaganda de nossas propostas e projeto histórico junto a militância e a população em geral como órgãos de comunicação internos.
Em 97/98: Divulgar as propostas do PDT e orientar as instâncias e a militância para as tarefas de implementação do novo estatuto.
Ações Permanentes
Jornal: Editar um jornal tablóide mensal que divulgue as propostas do partido junto a população em geral.
Boletim do Diretório estadual: Visa orientar e divulgar as atividades do partido,
Panfletos: Abordarão temas importantes da conjuntura para a população em geral.
Ações 97/98
Jornal bimestral que noticie as políticas públicas implementadas pelos prefeitos do PDT e as atividades, posicionamentos e campanhas de mobilização do partido .
Boletim mensal que oriente sobre as ações necessárias a implantação do novo estatuto e para as orientações sobre a atuação cotidiana do partido.
Panfletos que abordem questões gerais da linha política do partido relacionadas com a conjuntura.


Lutar, Resistir, Vencer! Pela esquerda, PDT!

Nenhum comentário:

Postar um comentário